Arquivo da categoria: Downloads

>Viver pra mim é Cristo

>

Senhor preciso, te dizer que é impossível me esquecer

Que não estou só nessa batalha entre o bem e o mal
A cada nova experiência eu te glorifico mais
Te ter é maior diferença em mim

Se os bons combates eu não combater
Minha coroa não conquistarei
Se minha carreira eu não completar
De que vale minha fé tanto guardar
Se perseguido aqui eu não for,
Sinceramente um cristão não sou
A tua glória quero conhecer,
Viver a experiência de sobreviver.
Viver pra mim é Cristo, morrer pra mim é ganho
Não há outra questão quando se é cristão,
Não se para de lutar,
Triunfarei sobre o mal, conquistarei troféus
Não há outra questão quando se é cristão,
Não pára de lutar, até chegar ao céu.
Se calarem o som da minha voz, em silêncio estarei a orar,
se numa prisão me colocar, eu vou te adorar
se minha família me trair, eu vou sonhar com deus,
viver seus planos isso é parte de uma carreira de cristão.

Interpretação: Pe Fábio de Melo e André Leonno

>Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem

>

>Hino de Santo Antão

>


Letra: Albertina Lagos
Música: Padre Hermon
Refrão: Vitorienses, cantemos um hino de gratidão, 
                   ao poder do nosso glorioso Santo Antão. (2x)
1 – Vós que sois da Igreja glória e esplendor, 
contra a infernal peleja sede nosso protetor. 
2 – Após luta arrojada, Tabocas grita então: 
Vitória da Imaculada, Vitória de Santo Antão. 
3 – Abençoai os lares, ò Santo Antão querido: 
Sejam templos e altares, onde Deus é conhecido. 
4 – Livrai nossas crianças da influência malsã: 
“Da Pátria as esperanças”… e os homens de amanhã. 
5 – Salvai a juventude, do abismo fatal; 
No caminho da virtude sede sempre o seu fanal. 
6 – E grata, a Vitória, com júbilo fagueiro, 
Cantará a vossa glória, ò santo padroeiro.

>Evangelização da Juventude – Documentos CNBB n° 85

>

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) celebrou sua 44ª Assembléia Geral de 9 a 17 de maio de 2006, tendo como tema central “A Evangelização da Juventude”.

Segundo o secretário-geral da CNBB, Dom Odilo Pedro Scherer, “não existem dúvidas sobre a importância de uma intensa e eficaz evangelização dos jovens: deles, depende o futuro da vida e da missão da Igreja”.

“A evangelização da juventude é importante principalmente porque os jovens têm o direito de se encontrar com Jesus Cristo e receber o seu Evangelho”, afirma o prelado, que é bispo auxiliar de São Paulo, explicando a Agência Fides, da Congregação vaticana para a Evangelização dos Povos por que o evento teve como centro dos trabalhos a prioridade da “Evangelização da Juventude: desafios e perspectivas pastorais”.

>Documento de Puebla – 1979

>

A Terceira Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano realizou-se em Puebla de los Angeles no período de 27 de janeiro a 13 de fevereiro de 1979.

A terceira Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano foi realizada em Puebla de los Angeles, no México, em 1979. No fim de 1976, no transcurso da XVI Assembléia do CELAM, celebrada em San Juan de Puerto Rico, Sebastião Cardeal Baggio, então prefeito da Congregação para os Bispos e presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, anunciou que Paulo VI tinha a intenção de convocar a III Conferência Geral.
Os bispos acolheram com entusiasmo a notícia e iniciaram os trabalhos preparatórios ao evento eclesial. Paulo VI apontou como documento de referência a Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi, de 1975, na qual o pontífice analisava o que é evangelizar, qual é o conteúdo da evangelização, quem são os destinatários da evangelização, quem são seus agentes e que espírito deve presidi-la.
Paulo VI convocou oficialmente a III Conferência no dia 12 de dezembro de 1977, sob o tema: “Evangelização no presente e no futuro da América Latina”. O pontífice assinalou que ela seria celebrada de 12 a 18 de outubro de 1978, mas o seu falecimento e o breve pontificado do Papa João Paulo I fizeram com que a Conferência fosse adiada, até ter lugar de 28 de janeiro a 13 de fevereiro de 1979. Participaram 356 delegados, sendo previstos inicialmente 249, 221 dos quais eram bispos.
A presidência da Conferência de Puebla esteve a cargo de Sebastião Cardeal Baggio, prefeito da Congregação para os Bispos e presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina; de Dom Aloísio Cardeal Lorscheider, arcebispo de Fortaleza, presidente da CNBB e presidente do CELAM; e de Alfonso López Trujillo, arcebispo coadjutor de Medellín, na Colômbia e secretário-geral do CELAM.
O Papa João Paulo II inaugurou a III Conferência pessoalmente, com um discurso lido no Seminário Palafoxiano de Puebla. Essa foi a primeira viagem deste Papa à América e despertou o interesse de multidões. Seu discurso inaugural ditaria a marcha dos trabalhos da reunião eclesial.